-C @ 21:26

Sex, 02/12/11

(Maior post que já escrevi, mas precisava mesmo de ''desabafar'')

2 friends. 1 friend falls in love for the other one. friendship ruined. 

 

tenho saudes dos momentos contigo, das nossas brincadeiras parvas, dos nomes que me chamavas, quando dizias que eu era tua namorada. que eu estava sempre na tua mente. tenho saudades de quando em vez de, como todos os outros rapazes, não dizias que eu era perfeita, dizias que era linda, mas mesmo assim gozavas com as minha imperfeições, com outras pessoas eu ficaria ofendida mas contigo era o que eu mais gostava: a tua honestidade. da maneira como me tocavas, das tuas festinhas, da maneira como me tocavas na cara, como me tocavas nas pernas, como me tocavas em geral, porque tinha oportunidade de te sentir. como tu dizias que eu era especial, e única. como partilhavas coisas comigo e me fazias sentir especial na tua vida. partilhavas coisas comigo, como nunca ninguém partilhara. gostava como nós eramos diferentes, como os opostos se atraem como tu e eu nos atraímos. nunca pensei que te tornasses tão especial num curto espaço de tempo. lembro-me quando nós conhecemos, a verdade é que achei que fosses um ótario, por tudo te parecer tão indiferente, sentaste-te perto de mim e apartir daí foi impossivel não falar contigo, começamos por falar raramente, mas com o passar do tempo tornou-se inevitável não falar contigo, naquele trabalho de em que eu fiquei contigo, foi nesse momento que comecei a falar contigo. eu sabia que te era indiferente, mas a cada de dia que passava eu tornei-me menos indiferente para ti e tu para mim, começamos por nos dar bem. começaste por me chamar fofinha, e que eu era mesmo fofa, a verdade é que isso me fazia corar, sabias que eu gostava, no principio era apenas para 'gozar', no entanto esse fofinha levou ao ''minha fofinha''. tu perguntavas se eu era a tua fofinha, eu corava e dizia que sim. sempre que me lembro da primeira vez que me perguntaste se eu era a tua fofinha não consigo evitar não sorrir. o fofinha passou para o namoro a fingir, no entanto via o namorada nao como namorada mas como amiga, porque a nossa amizade era algo que nunca tinha tido com outros rapazes, a nossa proximidade e respeito um pelo outro era especial. tratava te por fofinho mas mais pelo teu nome, tu por fofinha ou por catarina, mas o que mais gostava era quando tu me insultavas e eu fingia estar amuada virava-te as costas e tu rapidamente agarravas-me na cintura, ou na mão e puxavas-me para ti e depois com o teu sorriso dizias o teu ''não fiques chateada'' ou ''desculpa amorzinho''. a verdade é que nunca fui muito romântica mas contigo gostava que fosses romântico comigo. apesar de nos conhecermos há pouco tempo, parecia que já estavamos ''juntos'' há anos, no entanto sentia que não te conhecia como te devia de conhecer. tu sentias o mesmo e dizias que me querias conhecer melhor, não percebia porquê, não percebi que te era especial. porque fui burra. nunca me vou esquecer daquele intervalo em que estavamos só nós os dois, havia mais gente no corredor, mas senti que eramos só nós, tivemos 15 minutos simplesmente abraçados, passaram a correr, fiquei a ouvir o teu coração a bater, sabes que eu adoro fazer isso. desde que te disse que adorava ouvir o teu coração a bater, porque dava para ouvir mesmo bem e que era muito rápido, que tu me disseste que o teu coração ficava sempre assim sempre que estavas comigo. mal sabia eu que estavas a falar a sério. algo que nunca dei importância até agora foi o facto de tu, apesar de ser orgulhoso, a mim pedias-me sempre desculpa, sem sequer pensares duas vezes. estavas sempre lá para mim! mas quando tudo é tão perfeito, isso tem de acabar, porque a vida é uma bitch. para mim sempre foi amizade, uma amizade, uma cumplicidade como nunca tinha tido com um rapaz antes, mas não era amor, era amizade. até que apareceu outra pessoa, essa pessoa era especial, o sami, falei-te dele e tu disseste que estavas com ciúmes e perguntaste o que é que ele tinha que tu não tinhas, mais uma vez achei que estavas a gozar, sou tão estúpida. as coisas entre mim e ele avançaram, muito rapidamente, saltei de cabeça quase não pensei quando comecei a namorar com ele, tinha tantas certezas. não pensei em ti. a verdade é que te tinha que contar sobre eu e ele, não esperava que reagisses tão mal, a culpa também foi minha por te ter contado nesta altura em que tu precisas do meu apoio, em que tu precisas duma amiga especial para te ajudar a ultrapassar essa desgraça. sou tão parva. contei no momento errado, a última coisa que queria é que te afastasses. eu sabia, assim que te contei, que tinha feito um erro. quando eu disse ''eu e ele estamos a começar a estar juntos'' e tu disseste '' então queres que eu me afaste, é isso?'' e eu disse ''CLARO QUE NÃO!'' e te agarrei no abraço, nesse momento explodiste disseste para eu te largar e que não querias falar comigo. foste-te embora, sem olhares para trás. desde esse momento que não estou feliz, que não sorrio verdadeiramente. nem com o sami. não me olhas. não me falas. não me tocas. é como se eu não existisse. como se fosse invisivel para ti. não sabes como isso me despedaça o coração, sinto-o partido. sinto a tua falta. a culpa foi minha. apenas cometeste um erro, não perguntaste quem é que eu prefiria; tu ou o sami, terias ficado surpreendido com a resposta: tu. a tua amizade era o que me fazia feliz. sinto falta do teu coração a bater ao meu ouvido. podia ficar horas a escrever sobre nós, mas não me quero magoar mais. vou-te dar espaço, mas não vou desistir da nossa amizade. não vou desistir de ti. apesar de amar o sami, a nossa amizade é mais importante. tenho pena de só me ter apercebido disso agora.

AMO-TE

(estas imagens descrevem a minha situação)

P.s: estava a precisar de desabafar. shhhh. don't tell.



Dri @ 21:33

Sab, 03/12/11

 

obrida pela informacao


Isabela @ 14:57

Dom, 04/12/11

 

Vais ver que tudo vai ficar bem entre ti e o teu amigo :)
Obrigada querida, beijinhos.